EVENTOS
Eventos: 7.ª SESSÃO OIC 2023/24 «Território, Cidade e Arquiteturas»
07_Manuel Moreira da Rocha_Cartaz

Local:

Auditório do CITCEM

Data início:

29/02/2024

Data fim:

Horário:

14:30

Organização:

CITCEM

Grupo de Investigação Associado

Sociabilidades e Práticas Religiosas
Património Material e Imaterial
Valores de Transação/ Valores em Transição

Tipo de Evento:

outros

7.ª SESSÃO OIC 2023/24 «Território, Cidade e Arquiteturas»

Proponente da sessão: Manuel Joaquim Moreira da Rocha (Professor associado da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Grupo de Investigação CITCEM: Património Material e Imaterial. Ciência ID: 4719-0819-54CE. Orcid: 0000-0002-5390-8587)

Título/Tema geral da sessão: «Território, Cidade e Arquiteturas»

Resumo da Sessão: A relação intrínseca entre território e modo de fazer condiciona os mais diversos aspetos da cultura humana. A cidade, enquanto configuração visível (e invisível) de um território definível através de várias características (geomorfológicas, demográficas, sociais, económicas, artísticas, etc.), estabelece com aquele um conjunto de relações culturais profundas no tempo e no espaço, atuando como um dos palcos privilegiados para a perceção de legados patrimoniais de natureza material e imaterial. O genius loci pode, deste modo, ser caracterizado por, entre outros aspetos, uma complexa tessitura de interações entre condições naturais e ações antrópicas, que na transversalidade diacrónica e em movimentos de natureza centrípeta ou centrífuga, configura paisagens diversas. Nesta sessão, cinco investigações resultantes de projetos de mestrado e de doutoramento nas áreas dos estudos de património debruçam-se sobre muitos destes aspetos. Da pedreira ao trabalho dos materiais, começando pela matéria-prima e refletindo sobre a sua dimensão visível em arquiteturas de materiais nobres, ou nas suas imitações através de revestimentos, numa relação indissociável entre território e modo de pensar, fazer ou transmitir valores através do tecido construído. Das antigas redes humanas, estruturas e caminhos físicos de extração e circulação de materiais, dos antigos aglomerados que conservam na toponímia ou na sua paisagem os acidentes geomorfológicos que ditaram o seu papel na história da arquitetura, transitamos para os problemas do presente, através da reflexão sobre a terceira paisagem e sobre um conjunto de espaços que a cidade atual integra de diversas formas. Da confiança inabalável da cidade industrial, que impunha as suas retículas sobre arrabaldes e zonas costeiras, numa organização adaptável à fácil transação de bens imóveis e móveis, nas quais se ergueram espaços de trabalho ou de lazer, numa expansão da cidade padronizada dos materiais modernos, nasceram paisagens históricas urbanas que, no atual debate da sustentabilidade encarada de uma forma holística, reconfiguram espaços e memórias em novas lógicas de ocupação e valorização da urbanidade e da periurbanidade. Semelhantes preocupações norteiam a recuperação de técnicas ancestrais, uma vez mais voltadas para o território e o seu substrato, enquanto o sonho do modernismo utópico pareceu quedar-se no papel dos planos acrónicos e das cidades feitas de sonhos e ideias que, numa perspetiva cripto-histórico-artística nos ensinam tanto sobre o passado como sobre o presente e o futuro.

Nome dos intervenientes e respetivos títulos das comunicações:

Bruno Vitorino Silva Aguiar (doutorando em Estudos do Património – História da Arte na FLUP, investigador CITCEM. Ciência ID 8919-9D2B-A4DB) – Um remanso arrabaldeiro para uma cidade em transformação: a arquitetura doméstica da grande burguesia do Recife no Manquinho entre os séculos XIX e XX

Francisco José Cruz Velho da Costa (doutorando em Estudos do Património – História da Arte na FLUP) – Registos de transição num território em expansão: O Caso de Matosinhos-Sul – Abordagem metodológica às transformações do espaço urbano através das arquiteturas de memória industrial

José António Nogueira Parada Ferreira e Silva (doutorando em Estudos do Património – História da Arte na FLUP. Responsável pelo Serviço de Estudos e Investigação do MMIPO) – Da extração à lavra. A importância da seleção das pedreiras no projeto arquitetónico

Santiago Rodríguez Caramés (Doutor em História da Arte pela Faculdade de Santiago de Compostela. Orcid: 0000-0002-4579-0558) – Cidades contrafactuais, arquiteturas sonhadas: a questão da arquitetura não realizada na Galiza. Uma abordagem na época contemporânea (1970-2010)

Sofia Nunes Vechina (Doutora em História da Arte pela FLUP. Orcid: 0000-0002-4642-1615) – Construções em terra na região de Aveiro entre o século XIX e XX

Moderadores-comentadores da sessão:

Hugo Daniel da Silva Barreira (Professor associado da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Orcid: 0000-0002-7396-0913. Ciência ID: FF10-DA93-F24F).

Marta Oliveira (Professora aposentada da Faculdade de Arquitetura da  Universidade do Porto. Ciência ID: 6B13-FA1A-9BDC).

 

Entrada Livre!

 

Webpage OIC: : https://oficinascitcem.wixsite.com/oiccitcem

Facebook
Twitter
LinkedIn