Grupos de Investigação​

Património Material e Imaterial
Património Material e Imaterial

Palavra(s)-chave: Património Comunitário, História da Arte, Estudos da Imagem

Dando continuidade ao plano estratégico proposto para 2018-22, mas ampliando-o e atualizando-o considerando novas agendas científicas, o GP irá apostar na transferência de conhecimento conceptual, teórico, técnico e metodológico para a sociedade e na cocriação de conhecimento com diferentes comunidades patrimoniais. Atendendo ao plano estratégico do CITCEM, cujo tema é ‘Encontrar comunidades (multiespécies) e dimensionar diálogos’, este GP é um ator privilegiado no desenvolvimento de projetos de investigação-ação patrimonial, envolvendo as comunidades e reunindo os setores institucionais e empresariais no processo de cocriação.

O GP irá adotar uma abordagem dinâmica à internacionalização, apostando na produção de publicações multilingues e em realizações científicas diversas e procurando uma ampla articulação com instituições, projetos, redes e especialistas internacionais. As conferências, colóquios e seminários organizados no CITCEM são internacionais e multidisciplinares. Para potenciar a inclusão e as perspetivas “a partir de baixo” preconizadas no plano estratégico do CITCEM, o GI dará continuidade e irá incrementar o modelo de investigação-ação com comunidades patrimoniais, associações locais e ONG, potenciando assim a cocriação e a valorização do património local, a estreita inter-relação do estudo do património material e imaterial considerando as intersecções culturais que as duas dimensões carregam.

Uma das prioridades para 2025-29 é desenvolver e consolidar áreas de investigação inovadoras em História da Arte, Estudos da Imagem, Humanidades Digitais, Digital e Digitalização do Património, considerando e questionando os desafios colocados pela IA e pela transição digital. Considerando o encontro com as comunidades e a ampliação dos diálogos que o CITCEM propõe, priorizamos a pesquisa-ação com e para as comunidades, valorizando perspetivas “a partir de baixo” e as escalas locais nos processos globais.