Grupos de Investigação​

Literatura e Diálogos Interculturais
Literatura e Diálogos Interculturais

Palavras-chave: Literatura e cultura ibéricas; Países de língua portuguesa em África Literatura; cultura sul-americanas Vozes das mulheres europeias

Mais do que nunca, os estudos literários devem estar interligados com as forças sociais e outras artes. Este GP pretende explorar a importância da interculturalidade num espaço onde é privilegiado o papel das comunidades consideradas marginais ou com voz descentralizada e excluídas dos circuitos de poder. Centrando-nos nas literaturas e culturas ibéricas, africanas de língua portuguesa e sul-americanas (portuguesa e espanhola), pretendemos perceber quais os vetores que melhor definem estas culturas. A atenção dada à interligação mútua e às experiências femininas que se destacam (especialmente nos séculos XIX a XXI) cria um foco de investigação que deverá ser predominante nos vários projetos que vão sendo delineados. A importância das mulheres e das suas vozes será um fator chave de análise.

Intimamente ligada a esta questão está a procura da identidade destas comunidades, onde a identidade feminina é, sem dúvida, um aspeto determinante. E nesta busca pode-se facilmente chegar à Idade Média e aos primórdios da literatura. A inter-relação entre o universo feminino medieval e os diferentes ambientes em que essas comunidades femininas se movimentavam é caracterizada por semelhanças e diferenças, por tangentes e secantes. Sem descurar outros vetores de interligação e diálogo entre as comunidades lusófonas e de língua espanhola, o GI pretende organizar uma conferência aberta a académicos (ibéricos, africanos e sul-americanos), onde possam ser discutidas relações mútuas, e onde diálogos por vezes escondidos, ignorados ou mesmo negados podem surgir. Está também no horizonte a criação de uma base de dados sobre a presença da mulher nos textos medievais estudados e em textos recentes (séculos XIX-XXI) em português, castelhano, galego e catalão. Ao estudar os contextos sociais, económicos, religiosos e culturais, pretende-se construir pontes com os restantes grupos de investigação do CITCEM.