Diversidade e Transversalidade Cultural

Esta Linha Temática pretende dar um contributo transdisciplinar para a promoção de uma economia do conhecimento que irá tanto valorizar a diversidade cultural e transversalidade, mas também levar a uma melhor compreensão da maneira pela qual dadas ocorrências culturais funcionam como vetores dinâmicos dentro da sociedade - tanto de uma forma inclusiva como exclusiva.

Usando como ponto de partida as considerações de Samuel P. Huntingdon (agora clássicas) sobre o "choque de civilizações", esta TL analisa algumas das principais fraturas e pontes entre diferentes grupos culturais nos diversos níveis locais, regionais, nacionais e supranacionais numa perspectiva trans-disciplinar: o objectivo global é avaliar até que ponto as manifestações de diversidade cultural e transversalidade podem ser vistas de forma cronológica, sobrepondo conflitos entre diferentes grupos culturais que procuram fatores comuns de referência, tais como lieux de mémoires, história partilhada ou valores estéticos, educativos, literários, religiosos e sociais comuns. Procura-se, assim, explicar como esses fatores comuns enformam a relação de grupos culturais com "o outro". Esta abordagem será levada a cabo através de uma série de estudos de caso de perfis religiosos, estético-literárias e socio-religiosos e de educação, a partir de perspectivas locais, regionais, nacionais e transnacionais.

Respondendo aos desafios de uma Europa inclusiva, importa adoptar estratégias que contribuam para a coesão cultural, promovendo uma economia baseada no conhecimento que dilua os desequilíbrios regionais. Consolidando experiências anteriores e programas de formação pós-avançada, pretende-se, no âmbito desta LT:

  • Elaborar uma base de dados que disponibilize o mapa das bibliotecas religiosas e aristocráticas do norte e do noroeste de Portugal, inventariando autores, títulos, dedicatários e censores, definindo a região em termos de geografia cultural, O inventário a realizar será cruzado com a existência de programas educativos (masculinos e femininos), investindo no conhecimento das redes pedagógicas das instituições monásticas e conventuais que devolvam a imagem da educação entre os séculos XIX-XX, no sentido da projecção de modelos de longa duração ainda visíveis no norte e no noroeste do país, procurando, numa fase posterior a comparação com outras regiões da Europa.
  • Discutir o modo como a noção de coesão territorial contribuiu para a construção de uma memória/identidade literária concorrendo para a construção da poética portuguesa Parnasus (canone), através da recepção os séculos XVI e XVII dos poetas quinhentistas, analisando comparativamente as formas como a identidade nacional foi culturalmente modelada, nomeadamente através da construção de uma memória literária em Portugal e na Alemanha (tendo como base os romances históricos dos séculos XIX e XX e literatura juvenil dos séculos XX e XXI, que utilizam temas medievais). Estudam-se, deste modo, lieux de mémoires e a memória cultural do passado alemão, assim como personagens históricos portugueses, a fim de discutir a percepção de si mesmo através do outro.
  • Investigar o discurso historiográfico e de educação histórica no que respeita ao passado dolorosos de grupos nacionais, particularmente na forma como o passado colonial português é entendido no imaginário nacional como fazendo parte da construção da identidade nacional. Reflectir-se-á no impacto da Guerra colonial através da análise do modo com os estudantes compreendem o passado doloroso e da discussão de representações públicas e privadas da guerra. A forma como os realizadores de cinema estrangeiros viram Portugal será igualmente objecto de análise. Além disso, serão feitas comparações com experiências semelhantes na construção de topo culturais em outros contextos regionais / nacionais.
  • Analisar a dinâmica do processo de criação literária como uma atividade de transversalidade culturais a partir das perspectivas de edições genéticas/críticas e de teoria literária, dentro do contexto mais amplo das Humanidades e da Didática, juntamente com outros elementos de esferas culturais e artístico, por uma análise de casos específicos de i) teoria da Literatura; ii) hermenêutica de inteligibilidade geral (a relação da literatura com outras áreas do saber, em particular com a comunicação e os estudos culturais); iii) autores de expressão portuguesa no séculos XVI e XVII no Brasil, e nos séculos XIX e XX em Africa.